A Páscoa e o Sistema Único de Saúde (SUS)

Maria Aparecida Pinheiro Piedade [1]
Membro do Time de Lideranças e Mentora Associada da UniverSaúde

Neste momento cada um em sua casa comemora o Renascimento e pensa com sua família nos recomeços, na reconstrução. Faz-se necessário e oportuno ampliar a reflexão..

A Páscoa convida a renascer, a passar para um novo tempo e cada um de nós neste recolhimento estamos nos revisitando. A esperança é que quando a crise do COVID-19 passar sigamos por aqui, que vivamos um mundo melhor e que tornemos nossa sociedade melhor.

Para renascer a sociedade precisa de coragem, mas, sobretudo precisa de saúde. Num momento em que muitos bradam contra o isolamento e corremos o risco de perder o controle, de presenciarmos o caos, temos outro tanto que nos alertam que a explosão de casos vai estrangular o Sistema Único de saúde, o SUS. Novamente parece que a sociedade que esperamos, renasça melhor, reforça a luta contra a desigualdade. Os pacientes estavam internados nos hospitais privados e agora chegaram as unidades e leitos do SUS. E o risco é que ele pode novamente ser apontado como o vilão devido às fragilidades que neste momento em especial podem surgir por meio dos guerreiros da saúde – médicos, enfermeiros, auxiliares e técnicos de enfermagem, pessoal do laboratório, trabalhadores que estão se expondo para cuidar e que por muitos até ora são aplaudidos.

O SUS neste país é o sinônimo da luta, mesmo maltratado pelo subfinanciamento, por falta de equipamentos. Está presente cuidando das pessoas em todo país. Ao refletir sobre a Páscoa hoje e no seu significado e pensando no filósofo Cristo, que não faz distinção entre os homens, que se sacrificou e segundo o pensamento cristão, e morreu por todos nós, pensei no SUS..

Pensei no seu conceito de universalidade – é para todos sem exceção, pensei na equidade que reconhece que existem diferenças e desigualdades que precisam ser reconhecidas para que todos sejam tratados com igualdade. Pensei ainda que ele se propõe a cuidar integralmente de todos, ou seja, atender a todas as necessidades das pessoas, seja ela um parto, uma vacina, uma cirurgia, internação ou uma orientação.

Lembrei dos meus professores do curso de saúde pública Eurivaldo Sampaio e Claudio Gastão Junqueira que, ao discutir o conceito de saúde – doença, traziam a saúde como um componente da qualidade de vida, como um bem, um direito social – para exercício da cidadania e que o processo saúde doença pode ser modificado historicamente, pois são um conjunto de relações variáveis que se inter-relacionam produzindo e condicionando o estado de saúde de uma população.

Lembrei ainda de uma outra autora, Sara Escorel, que nos fala que a saúde não produz desigualdade, mas reproduz e perpetua as desigualdades presentes na sociedade – confirmando o conceito de que a saúde é produzida socialmente.

A questão da saúde é inerente a questão de uma vida cotidiana digna – uma sociedade sem saúde é uma sociedade fracassada do ponto de vista do desenvolvimento, para isto a ética exige que o modelo de saúde deve ser de acesso universal, de equidade e com extensão a toda sociedade.

Assim pensei que a nossa reconstrução passa por unidos resSUScitarmos o SUS como em uma Páscoa Social, precisamos dele para o cuidado e todos são iguais e precisam de cuidado,

Feliz Páscoa a todos!

_____________________________

[1] Maria Aparecida Pinheiro Piedade – Assistente Social (PUC-SP) e Especialista em Saúde Pública (USP-SP). Formada em gestão de projetos de investimentos em saúde (UAB-ENSP-FIOCRUZ) e em aperfeiçoamento de educação em saude – Facilitadora do processo ensino-aprendizagem à distância (ENSP-FIOCRUZ-Sírio Libanês)

Categories:

Tags:

11 Responses

    • Que Lindo, Cidinha !!! Traduziu em palavras todo o sentimento que nós, acreditadores ferrenhos do potencial civilizatório do SUS, na construção da Paz Social !!! 🙏
      #AVANTESUS !!!!

  1. Meus parabéns 👏🏼👏🏼👏🏼
    Me orgulho de vc com seu potencial e capacidade esplendorosa em transmitir tão gloriosa mensagem. Feliz Páscoa pra vc e toda sua família!

  2. Que reflexão maravilhosa, Cidinha!!!!
    Que neste contexto de caos, o SUS( instituição e trabalhadores) possa ser forte e suportar este transe coletivo, saindo fortalecido.
    Bravo!!
    Parabéns!!

    • Uma reflexão em que a autora, que conhece profundamente o SUS, em sua essência, seu âmago, faz despertar em nós o sentimento de responsabilidade e vontade de participar da sua reconstrução/ressuscitação. Obrigada e Parabéns!

  3. Maravilhosa reflexão!
    Depois disto tudo nada e nem ninguém será o mesmo e principalmente o SUS, guerreiro e invencível soldado que não faz distinção e se sairá melhor e mais equipado, diminuindo a desigualdade.
    Parabéns, Cidinha, fã incondicional do SUS!

      • Cidinha, querida amiga e companheira de trabalho e estudos!!! Erico! Que saudade de vc, da sua sensibilidade e do seu conhecimento que tento nos motiva!!!Que felicidade poder ler um texto tão sensível e atual!! Esse texto foi um presente nesta Páscoa! Vivemos um momento de inseguranças e incertezas ímpar na sociedade mundial contemporânea quando pensamos em abrangência global e em nível de complexidade! Essa pandemia foi capaz de colocar em cheque e evidenciar como nunca antes a questão que permeia a “saúde versus economia”, ou melhor “interesses econômicos”! Sempre lidamos com isso pois a produção social da doença tem se agravado com a globalização neoliberal no seu quarto ciclo… que envolve a sociedade em rede na era da internet… que influencia exponencialmente os estilos de vida, o consumo desenfreado, a cegueira do consumidor e a normalidade que alguns paradigmas são impostos à sociedade e encarados com total cegueira pela sociedade mundial! Nunca o direito a vida e a saúde tiveram tamanho protagonismo! Nunca a sociedade pode se deparar com temas tão sensíveis como a dicotomia entre saúde e desenvolvimento descontrolado e batido custo… ou a contribuição de cada um de nós para o colapso dos sistemas de saúde! O mundo precisa mudar!!! A saúde e a vida não podem mais correr o risco de tamanho colapso mediante a forma como as questões globais são conduzidas nas diversas arenas de governança alheias à área da saúde!!! O direito a saúde e a vida possui como grande ferramenta de proteção, promoção e cura os sistemas de saúde dos países! Apesar das discussões polarizadas no Brasil, está claro que o SUS é um dos nossos maiores patrimônios! É um bem jurídico que necessita ser protegido e melhorado! Mas para tanto o esforço deve ser da sociedade como um todo! Hoje FICAR EM CASA representa uma ação coletiva que melhor ilustra como funcionam os determinantes sociais da saúde tanto estudados por todos nós!!! Só o esforço coletivo pode proteger e promover a saúde e também evitar o colapso dos sistemas de saúde no mundo!!! Sem saúde não há desenvolvimento!!!! Sem saúde não há vida!!! Não há dignidade!!! Namaste amiga! Parabéns a todos do UNIVERSAUDE pelo trabalho e amor com que realizam vosso trabalho!!! 🙏🏻😉😘

  4. Parabéns Cidinha
    Muito bom
    Em uma sociedade caracterizada pelo egoísmo e desigualdade, o SUS é uma bandeira pela equidade, em defesa do “nosso maior patrimônio….A Vida”
    “Eu vim para que todos tenham vida em abundância ” (Não só alguns)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *