Empreendedores GovTech para a área da Saúde: quem são, onde vivem, de que se alimentam?

Erico Vasconcelos [A]
Diretor-Fundador da UniverSaúde

Queria neste novo “mergulho” compartilhar um tanto sobre estes meus anos empreendendo com saúde no Brasil com governos. Pois é, foi isso mesmo o que você leu. O empreendedorismo não é para qualquer um. No Brasil nem se fala. Não há estímulos de ordem maior que “convidem”, que “abram espaço” e oportunizem a ação altruísta dos ditos “sonhadores” por aqui. Agora imagine empreender com Saúde em um meio considerado “oceano vermelho” em diversos nichos, com muita gente rica investindo em empresas que ganham mercado mais fácil, “matando” as menores e mais pobres. Por fim, o empreendedor brasileiro que envereda para a área da Saúde com governos: quem são, onde vivem, de que se alimentam?

Relendo aqui eu mesmo não dou conta de acreditar. Já são quase 5 anos que saí do Ministério da Saúde, 17 ao todo atuando como gestor do SUS e de organizações privadas, 20 de graduado como Cirurgião-Dentista – apesar de ter gente que não consegue acreditar que algum dia atuei como tal. O empreendedorismo pra mim veio com naturalidade. Ou seguia institucionalizado, e convites não faltaram, ou saía “batendo asas” pra ser mais útil pra mais gente. Reunia alguns atributos que me ajudaram, como a rede de contatos e visibilidade que conquistei atuando no Ministério da Saúde, e o momento era de “surfar” nesta onda, aproveitá-la.

O ano era 2016 eu já tinha planos de sair dessa rotina doida de viagens, aeroportos, estradas, hotéis e restaurantes. Afinal, desde a minha ida pra Secretaria de Saúde de Ubatuba-SP eu passei a incorporar esta “rotina” de me bandear de lá pra cá, de cá pra acolá. Meus filhos nasceram neste meio tempo e sim, perdi boa parte da infância na convivência com eles nestas viagens. Há que se pagar algum preço. Isto sempre me tocava forte. Mas era aquilo: as oportunidades e novas missões surgiam e eu não podia perdê-las.

Olhando pra trás, o que me ocorre é exatamente isto: mas porquê precisou ser assim deste jeito? Por quê engatar esse tipo de vida? E a resposta vem robusta: pelo propósito! Eu me descobri cedo neste sentido. A resposta para o meu porquê eu conheci em Sobral-CE quando atuei como Dentista nas primeiras equipes de saúde bucal do País. Foi lá que conheci o “Brasil de verdade” que infelizmente poucos conhecem. De gente que não sabia o que fazia um Dentista. De pessoas que se espantavam quando eram recebidos de pé e cumprimentados com um “bom dia” ou “boa tarde”. De gente produto de políticas que ignoram o mais pobre e desvalido. Isso me ampliou demais.

Já em São Paulo de volta, ao viver a experiência como Dentista nas equipes de saúde bucal da zona norte de São Paulo, passei a conhecer o “outro lado da moeda”. O da desigualdade social agora retratada também pela violência. A violência como forma de proteção e sobrevivência. Como escudo para a garantia de determinados valores nem sempre defendidos pelos que gozaram do acesso à educação, à saúde digna, etc. Daí me perguntava: qual é o legado que você vai deixar para as próximas gerações? Você mais um na multidão? Tocando a vida insensível ao contexto que cerca, que oprime?

A oportunidade de ser gestor me deu o protagonismo que precisava pra tomar decisão e fazer as coisas que eu acreditava. Passei a entender a liderança como “ferramenta” básica para a transformação das realidades. Fui me aprofundar nisso e a vida ficou mais colorida. A UniverSaúde é hoje produto disso tudo – e tantas outras coisas mais, claro. Nascemos no meio de uma crise em meio a mais um impeachment de um Presidente com o país em transe. O empreendedorismo GovTech na área da Saúde significa a chance de “botar o dedo” no problema e de apoiar as mudanças que quero ver se concretizando no mundo. Eu me realizo ajudando as pessoas, gestores e profissionais de saúde, a compreenderem as verdadeiras causas dos problemas que enfrentam no cotidiano da gestão do SUS em nosso País. Os resultados e os impactos me enchem de energia e me fazem crer que estamos no caminho certo (!)

Sou produto da permissão, da escuta e da abertura às novas oportunidades. Vivi muita coisa e isto me ajudou a enxergar coisas que sequer imaginaria um dia que enxergaria. E isto me faz crer que este seja o caminho para sermos bem-sucedidos na ação empreendedora. “Jogar-se pra vida” me parece o “segredo” do sucesso. Acreditar em si, experimentar, viver na plenitude sem boicotes, errar, errar, errar, errar e.. acertar! Aliás, hoje será mais um dia especial para nós. Porque há dias de tristeza, de derrotas, mas há também dias de graça alcançada, de alegria e de felicidade. E estes nós precisamos celebrar e comemorar muito!

Atuar GovTech é acreditar num país diferente para melhor. Crer que podemos fazer mais. Que conseguimos sim deixar um Brasil melhor para os nossos filhos. É colocar a prática a nossa contribuição, lançar as sementes para um novo tempo! Porque, relembrando o nobre Gonzaguinha, “[…] hoje é semente do amanhã. Para não ter medo que esse tempo vai passar, não se desespere, não pare de sonhar […]”

___________________

[A] Erico Vasconcelos é cirurgião-dentista, estomatologista, especialista em Terapia Comunitária, em liderança e desenvolvimento gerencial de organizações de saúde e com MBA em gestão de pessoas. Há 15 anos atua na gestão da Atenção Básica, do SUS, na Segurança e Qualidade e na Gestão Estratégica de Pessoas. Foi gestor de saúde de diversas organizações privadas e municípios. Atuou no Ministério da Saúde entre 2013 e 2016 no Departamento de Atenção Básica elaborando políticas e desenvolvendo ações de apoio e educação. Desde 2005 atua na formação em serviço de gestores e profissionais de saúde pelo Brasil afora. Trabalhou como Tutor e Coordenador de Cursos na EaD da ENSP, UnASUS-UNIFESP e na UFF. Foi Professor de Saúde Coletiva da Universidade de Mogi das Cruzes (UMC) e em outros cursos de várias Universidades. Fundou a UniverSaúde em 2016, uma startup que ajuda pessoas e organizações a conquistarem mais Saúde integrando gestão, educação e tecnologias Já trabalhou em mais 40 municípios e organizações. Cursa atualmente a pós-graduação do Master de Liderança e Gestão (MLG) do Centro de Liderança Pública (CLP).

Categories:

Tags:

2 Responses

    • Olha: me encontrei muitas vezes nesse seu texto, desculpe-me a ousadia. Você é um ser iluminado e sua luz irradia sobre nosso SUS. Te admiro muito. Excelente reflexão. Parabéns.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *