https://images.app.goo.gl/irZjWDV1kZyWdpha6

Histeria ou não, é hora de nos revermos na relação com o Coronavírus (COVID-19)

FONTE DA IMAGEM: https://images.app.goo.gl/irZjWDV1kZyWdpha6

Erico Vasconcelos [1]
Diretor-Fundador da UniverSaúde

Passados sete dias dos nossos registros sobre o Coronavírus (COVID-19) aqui no Blog quanto as orientações e medidas sobre os cuidados com a prevenção observamos uma evolução importante do cenário da doença no Brasil – como já prevíamos infelizmente.

Neste instante em que produzo este material, 15/03/2020 às 20 horas, verifico que o País alcançou 200 casos diagnosticados, dados estes divulgados pelo Ministério da Saúde em seu último boletim há pouco às 19h15, com 1.913 casos em investigação.

Após a confirmação de que os Estados de São Paulo e Rio de Janeiro apresentaram os primeiros casos de transmissão comunitária, quando já há circulação livre do vírus e não é mais possível identificar a origem da infecção e do contágio, o Governo brasileiro subiu o tom no combate ao COVID-19 passando a recomendar aos Governadores e Prefeitos o distanciamento social para evitar o surgimento de casos novos da doença – a considerar a realidade de seus locais e contextos.

O Estado de São Paulo no mesmo dia fez uma reunião recomendando às Escolas o cancelamento das aulas, bem como às empresas a oportunidade de atividades remotas, em casa (home-office), dentre outras propostas relevantes de comportamento social que o momento oportuniza. A cada dia surgem novas orientações neste sentido aliás e a perspectiva, a depender da evolução do COVID-19 no Brasil, é a de que mais restrições de caráter social surjam num horizonte bem próximo.

Estes posicionamentos chamam a atenção para uma revisão das condutas e agendas das pessoas diante das evidências atuais do COVID-19 no Brasil. Diante das notícias e experiências observadas em outros países no enfrentamento da doença, acreditamos que estas orientações sejam sim bem-vindas. Embora a “acidez” nos posicionamentos siga infelizmente persistindo via mídias sociais, para além da inteligência de um debate tão necessário e que o momento enseja, chegou a hora de nos unirmos finalmente como Sociedade. Apesar das oportunidades que estamos diante, reforçamos que não é mais o mérito o questionamento disto ou daquilo. Independente das opiniões sobre uma suposta “histeria” ou mesmo da necessidade de “radicalizar” as ações para o combate ao COVID-19, temos o imperativo de cuidar de si e dos outros. Há um Brasil por assistir e proteger. Imaginem vocês. Cenas dos próximos capítulos.

Nós da UniverSaúde permanecemos ativos e protagonistas no acompanhamento da evolução do COVID-19. E à disposição para apoiar as pessoas nas dúvidas e questionamentos diversos sobre esta importante doença em nosso país.

Seguem abaixo alguns registros bibliográficos e da imprensa escrita mais relevantes e atuais para a nossa consulta e estudo:

http://plataforma.saude.gov.br/novocoronavirus/

https://www.bbc.com/portuguese/brasil-51713943

https://brasil.elpais.com/brasil/2020-03-14/com-projecao-de-460000-infectados-no-estado-de-sao-paulo-brasil-endurece-combate-ao-coronavirus.html

https://noticias.uol.com.br/saude/ultimas-noticias/redacao/2020/03/15/casos-confirmados-coronavirus-brasil-ministerio.htm

_________________________

[1] Erico Vasconcelos é cirurgião-dentista, estomatologista, especialista em Terapia Comunitária, em liderança e desenvolvimento gerencial de organizações de saúde e com MBA em gestão de pessoas. É apaixonado pelos desafios da gestão dos serviços de saúde. Há 15 anos atua na gestão da Atenção Básica, do SUS, na Segurança e Qualidade e na Gestão Estratégica de Pessoas. Foi gestor de saúde de diversas organizações privadas e municípios. Recentemente atuou no governo federal elaborando políticas e desenvolvendo ações de apoio e educação. Desde 2005 atua na formação em serviço de gestores e profissionais de saúde pelo Brasil afora. Trabalhou como Tutor e Coordenador de Cursos na EaD da ENSP, UnASUS-UNIFESP e na UFF. Foi Professor de Saúde Coletiva da Universidade de Mogi das Cruzes (UMC) e em outros cursos de várias Universidades. Fundou a UniverSaúde em 2017, uma startup de educação para a Saúde. Já trabalhou em mais 30 organizações e hoje atua em diversos projetos potentes com organizações públicas e privadas.

Categories:

Tags:

Sem respostas no momento

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *