O AVISASaúde como ferramenta para a promoção do cuidado com a Saúde do Trabalhador por meios digitais

Erico Vasconcelos [1]
Diretor-Fundador da UniverSaúde

A pandemia de COVID-19 no Brasil conduziu boa parte da nossa sociedade para o ambiente digital. E a vida mudou por completo! Gostemos ou não, as reuniões agora passam ainda pelo crivo da oportunidade da conexão à distância antes de considerar os encontros presenciais.

É praticamente unânime o sentimento de que se trata de um caminho sem volta. Apesar de estarmos ainda “engatinhando” nesta cultura dita “digital” quando comparados com outros País como Coréia do Sul e Taiwan, é bem verdade que seguimos em uma ascendente na incorporação das tecnologias no cotidiano de nossas vidas. E não é pra menos. O Centro de Tecnologia de Informação Aplicada da Escola de Administração de Empresas de São Paulo da Fundação Getúlio Vargas revelou em junho/2020 que há 424 milhões de dispositivos digitais em uso no Brasil a partir de um estudo realizado com mais de 2,6 mil empresas de médio e grande porte. A considerar a população brasileira de cerca de 210 milhões de habitantes, são quase 2 dispositivos por pessoa por aqui.

Este é um primeiro ponto que não pode ser ignorado. Como se vê, há uma oportunidade escancarada e digna de nota para inovar e empreender neste instante. Quando o assunto é a Saúde do Trabalhador, a considerar a chance da conexão com àqueles que atuam na linha de frente, vimos a chance da “diminuição dos abismos” entre gestão e trabalhadores ao reunir potência para promover uma vigilância à saúde mais ágil e responsiva, numa perspectiva mais protetora, cuidadora e mais custo-efetiva. Com impactos na redução de desperdícios, do absenteísmo, dos afastamentos e manutenção/aumento da produtividade.

No Brasil, dois terços do que se gasta com saúde é responsabilidade das empresas com suas políticas de planos de saúde e pagamento de licenças ou afastamentos por doenças. Os últimos dados de 2016 e 2017 da pesquisa da ABRH-Brasil (Associação Brasileira de Recursos Humanos) e ASAP (Aliança para Saúde Populacional) evidenciaram que os custos com assistência médica dos trabalhadores das empresas subiu 19% entre 2016 e 2017 – passando de R$ 270,30 para R$ 321,58 por indivíduo por mês – o equivalente a 12,71% da folha de pagamento das empresas. Um montante de quase R$ 4 mil/ano por trabalhador, um valor expressivo e com potência para inviabilizar novas contratações.

O momento atual conclama todos, sobretudo os gestores destas empresas, para um novo jeito de pensar, sentir e agir! A considerar o imperativo da sustentabilidade organizacional e financeira em tempos tão revoltos como este que vivemos hoje, aquele que não considerar ações de prevenção por meio da gestão da saúde e não das doenças, pensando sempre na felicidade e no bem-estar dos colaboradores ficará inevitavelmente para trás. A saúde e o bem-estar dos trabalhadores nos locais onde passam a maior parte do tempo de suas vidas têm forte influência sobre a motivação, a permanência, a criatividade e por fim na produtividade dos funcionários, propiciando um melhor desempenho financeiro da própria organização.

Como imaginar um gestor que a esta altura do campeonato não considera a incorporação de tecnologias digitais como um meio para melhorar os vínculos relacionais com os seus trabalhadores, associando a agenda da gestão da saúde à distância, conectando-os a fim de promover o cuidado e a proteção deles??

O investimento em tecnologias digitais que fomente esta preocupação conduzirá estes gestores ao sucesso de seu projetos! Neste instante em que a COVID-19 parece assumir novamente uma curva ascendente de casos e óbitos no Brasil, isto certamente transmitirá mais segurança às pessoas, conferindo uma retomada mais serena e sustentável.

Com o AVISASaúde, a UniverSaúde inaugura uma agenda potente para transformar estas relações institucionais aliando duas ações bastante estratégicas neste momento crucial que o Brasil atravessa: a agenda da vigilância à saúde online dos trabalhadores, promovendo a gestão da saúde populacional à distância, com uma agenda de gestão estratégica de pessoas por meio dos canais de comunicação estabelecidos para a promoção do cuidado e proteção das pessoas. E com uma relação custo-benefício distinta e extremamente vantajosa. Considerando uma empresa com até 50 funcionários, por exemplo, o investimento no AVISASaúde tem potência para reduzir os gastos com a saúde dos funcionários em até 30% ao ano.

Fato é que ao chegar antes da doença, obtendo evidências antecipadamente à deflagração dos problemas, as empresas conquistarão maior economicidade e, principalmente mais satisfação dos seus trabalhadores.

_______________________________________________

[1] Erico Vasconcelos é cirurgião-dentista, estomatologista, especialista em Terapia Comunitária, em liderança e desenvolvimento gerencial de organizações de saúde e com MBA em gestão de pessoas. É apaixonado pelos desafios da gestão dos serviços de saúde. Há 15 anos atua na gestão da Atenção Básica, do SUS, na Segurança e Qualidade e na Gestão Estratégica de Pessoas. Foi gestor de saúde de diversas organizações privadas e municípios. Recentemente atuou no governo federal elaborando políticas e desenvolvendo ações de apoio e educação. Desde 2005 atua na formação em serviço de gestores e profissionais de saúde pelo Brasil afora. Trabalhou como Tutor e Coordenador de Cursos na EaD da ENSP, UnASUS-UNIFESP e na UFF. Foi Professor de Saúde Coletiva da Universidade de Mogi das Cruzes (UMC) e em outros cursos de várias Universidades. Fundou a UniverSaúde em 2017, uma startup para a Saúde que ajuda gestores do SUS a fazerem mais e da melhor maneira possível com menos dinheiro, associando informação e inteligência por meio de tecnologias digitais. Já trabalhou em mais 30 organizações e hoje atua em diversos projetos potentes com organizações públicas e privadas.

Categories:

Tags:

Sem respostas no momento

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *