Quem cuida de quem cuida? Promovendo o autocuidado nas Equipes de Saúde

Lucas Bondezan Alvares [1]
Psicólogo, Membro do Time de Lideranças e Mentor Associado da UniverSaúde

Sabemos a importância dos profissionais da saúde quando adoecemos ou algum familiar também adoece. Temos a segurança de saber que existem pessoas capacitadas e formadas para nos ajudar nos atravessamentos do adoecer, seja em um hospital, uma clínica ou uma unidade de saúde.

Já pensou sobre quem está do outro lado, ou seja, quem está cuidando de quem cuida?

Profissionais da saúde antes de serem profissionais são humanos que sentem, sofrem, anseiam e se preocupam, portanto, poucas equipes têm em sua estrutura momentos para troca e compartilhamento das experiências vividas. Seria muito importante que as equipes de saúde tivessem psicólogos (as) para proporcionar reflexões sobre a saúde mental do trabalhador e pensar em estratégias para desenvolvimento interpessoal e emocional dentro dessas equipes.

Você que é profissional da saúde, tem a possibilidade em sua própria equipe de refletir sobre a saúde mental de quem cuida.

Na prática de vocês, seja em um hospital, uma clínica ou unidade de saúde, quais os momentos na semana dedicam para pensar as emoções e os sentimentos que emergiram do trabalho daquele período ou de um caso? Já fizeram a pergunta para vocês sobre o que estão promovendo? Já se perguntaram sobre o que estão fazendo ali? Já pensaram sobre o significado de ser profissional da saúde para vocês?

Perguntas como essa, com espaço de troca e compartilhamento, promove a saúde mental. Tenham mais tempo para refletir sobre suas práticas, organizem momentos para a roda de conversa!

Existe dentro de cada equipe de saúde o potencial para cuidarem também do coletivo. Dediquem tempo para acolher o colega sem julgamentos, permitam falar sobre como foi aquela semana, como foi perder um paciente, como foi lidar com aquela família que lembrou a sua própria. Pensem sobre suas frustrações e impotências o bom profissional da saúde não precisa ser frio e se desumanizar.

Espaços de troca e diálogo são importantes para promover a saúde mental nos ambientes de trabalho. Então profissionais em suas equipes existe grande potencial para pensar a saúde mental e também promovê-la. Parar não é perder tempo, dediquem-se um pouquinho da semana de vocês para conversar sobre como foi a sua semana de trabalho e o que emergiu, sem dúvida vocês estão cuidando de quem cuida!

_________________________________________
[1] Lucas Bondezan Alvares é Psicólogo, professor universitário, educador na saúde e Membro do Time de Lideranças e Mentor Associado da UniverSaúde

Categories:

Tags:

Sem respostas no momento

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *