Startup brasileira UniverSaúde firma compromisso com o Pacto Global da ONU

Na última quarta-feira (24.02), o Sr. Érico Vasconcelos, CEO e Diretor Executivo da UniverSaúde, assinou e enviou uma carta de compromisso endereçada ao Sr. Antonio Gutèrres, Secretário – Geral da ONU em Nova Iorque (EUA), para que a organização seja uma das primeiras Startups brasileiras que atua na área de Smart Health a se tornar signatária do Pacto Global da ONU em 2021.

A UniverSaúde reconhecendo os efeitos da pandemia da Covid-19 nas condições de saúde da humanidade e do planeta, bem como as metas globais a serem alcançadas até 2030; firmou esse propósito visando ampliar a implementação de suas ações voltadas aos 10 princípios universais nas áreas de Direitos Humanos, Direito ao Meio Ambiente, Direito do Trabalho e Combate à corrupção; e aos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).  Anualmente, a UniverSaúde submeterá um relatório apresentando as ações realizadas.

De acordo com o portal da Rede Brasil do Pacto Global da ONU, a iniciativa é voluntária e foi lançada em 2000 pelo ex-secretário geral das Nações Unidas, Kofi Annan. O convite para as empresas alinharem suas estratégias e operações aos 10 princípios universais citados acima e desenvolverem os 17 ODS, incorporados a partir de 2015, com ações que contribuam para o enfrentamento dos desafios da sociedade. É considerada atualmente a maior iniciativa de sustentabilidade corporativa do mundo, com aproximadamente 14 mil inscritos em 70 redes locais em 160 países.

Nas palavras do Sr. Érico Vasconcelos: “A UniverSaúde dá um passo firme para desenvolver no âmbito da sustentabilidade dos seus negócios, por consequência, oferecendo um serviço aos clientes, que está conectado com as boas práticas globais para avançar nas ações já pautadas pela startup, principalmente, nos ODS 3, ODS 4, ODS 8, 0DS 9, ODS 10, ODS 11, ODS 16 e ODS 17”.

O Pacto Global da ONU também possui o braço voltada para a academia, intitulado PRME – Principles for Responsible Management Education e o setor para a área governamental, o Cities Programme ou Programa Cidades.

Por fim, Vasconcelos conclui: “Um Mundo melhor demanda medidas ousadas e transformadoras no local combatendo a pobreza e deixando um legado às gerações futuras, com repercussões no global”.

Categories:

Tags:

Sem respostas no momento

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *