COVID-19

Preparar municípios e organizações de saúde para o enfrentamento do COVID-19

Conheça abaixo também os 2 projetos em parceria com a UniverSaúde: Gestão e Logística de Saúde e Remédio em Casa

 

Preparar municípios e organizações de saúde para o enfrentamento do COVID-19

Veja abaixo todas as informações referente o programa abaixo;

Conheça a Proposta

Nós da Universaúde, atuando na formação e treinamento de gestores de saúde há mais de 10 anos e com passagens pelo Ministério da Saúde, Governo do Estado SP e Município de São Paulo, desenvolvemos um programa com ações pra auxiliar os municípios brasileiros no enfrentamento da epidemia de Coronavírus (COVID-19)

Objetivo Geral

Inspirar pessoas para a atuação como Líderes em organizações de saúde, exercitando o olhar ampliado que contribua para o cuidado e para a gestão junto aos trabalhadores em seus respectivos setores.

Objetivos Específicos

Desenvolver o potencial humano e fortalecer relacionamentos por meio da confiança e respeito mútuos;

Detalhar processos que direcionem o planejamento, definam metas de desempenho, utilizem eficientemente o tempo, deleguem, analisem problemas e tomem decisões;

Equilibrar os resultados desejados da visão e dos planos com uma avaliação acurada da performance real, mantendo as pessoas motivadas e orientadas para o alcance dos objetivos estabelecidos.

Público Alvo

Secretários Municipais de Saúde e profissionais de suas Equipes Gestoras.

Gestores e profissionais de organizações de saúde em geral

Conteúdo Programático

Saúde, Ética e Liderança: cenários do Brasil e do Mundo

O quê estamos fazendo de nós atualmente nas organizações de Saúde?

O desafio de ser um Líder em organizações de Saúde: por onde começar?

“Tripé de sucesso” das organizações de saúde no Brasil

O quê um Líder de organizações de Saúde não pode deixar de fazer?

Cases de Liderança em organizações de Saúde: atividades práticas com os participantes

Informações sobre o Curso

Modalidade semipresencial com atividades presenciais e de dispersão em Ambiente Virtual de Aprendizagem da UniverSaúde

Carga horária total de 24 horas, sendo 16 horas presenciais distribuídas em dois módulos de 8 horas e 8 horas de estudos à distância

Duração de 2 meses

Horário: 9 horas às 17 horas

Quantidade de participantes: 40 pessoas

Viabilidade do curso: 20 participantes

Local

Rua Libero Badaró, 92 – 5ª andar – Centro - São Paulo - (Na Sede do Sindhosfil/SP)

Datas

Encontro presencial de abertura em 13/04/2020 e de encerramento em 04/05/2020

Duração do Programa

100 Dias, personalizando as ações de acordo com a realidade do público alvo

Método

Totalmente online com reuniões semanais em um espaço online de videoconferência, um Ambiente Virtual da UniverSaúde para a Gestão do Projeto e Chat online disponível 24 horas via Portal na internet para dúvidas e providências.

Contato

Por e-mail em contato@universaude.com.br, telefone em [11] 4425-3913 ou [11] 99282-5101/99436-2526 [WhatsApp] ou pelo Chat da UniverSaúde em http://www.universaude.com.br

 

Implementação de Gestão e Logística de Saúde para Enfrentamento da Epidemia

Com o compromisso de ofertar soluções integradas, inteligentes e econômicas para o Serviço público de saúde do Brasil, especialmente nesse momento de crise epidêmica que coloca a vida de vários cidadãos em risco, a UniverSaúde em parceria com a Zamed Gestão e Logística de Saúde, irá oferecer aos municípios serviços de gestão de medicamentos e insumos para combate da Covid-19 com a eficiência que o momento requer, assim como para implementação do Programa Remédio em Casa, que visa a garantia da continuidade do tratamento de doentes crônicos e idosos, que devem permanecer na segurança de seu lar.;

O Problema

Um dos maiores desafios do Sistema Único de Saúde no combate à epidemia do COVID-19, estará na sua incapacidade de manter um abastecimento adequado de medicamentos e insumos, seja pela falta de recursos financeiros, seja pela insuficiência de materiais disponíveis no mercado.

São notórios os desperdícios e a má utilização de insumos e medicamentos pela administração pública, decorrentes da baixa qualificação dos profissionais da área de abastecimento e a pouca atenção ao planejamento logístico nas organizações públicas de saúde, o que já vem impactando com a perda de milhões de reais, como constantemente noticiados pela imprensa:

“Sistema Único de Saúde (SUS) gasta cerca de R$ 7,1 bilhões por ano para comprar esses remédios. Mas pelo menos uma parte desse valor tem ido direto para o lixo. Um relatório inédito da Controladoria-Geral da União (CGU), concluído em abril, mostra que 11 Estados e o Distrito Federal jogaram remédios fora em 2014 e 2015. As causas do desperdício, que chega a R$ 16 milhões, foram validade vencida e armazenagem incorreta.”

“Cerca de seis milhões de comprimidos, cápsulas e unidades farmacêuticas de 100 tipos diferentes de medicamentos comprados pelo governo anterior terão de ser incinerados(...)Avaliados em cerca de R$ 13 milhões, os medicamentos ocupam seis prateleiras, que vão do chão até o teto, em um corredor do tamanho aproximado de um quarteirão.”

Além da perda financeira, há ainda os prejuízos trazidos à segurança dos pacientes. Segundo a Organização Mundial da Saúde - OMS as práticas de medicação sem segurança e erros de utilização de fármacos são uma das principais causas de danos evitáveis nos sistemas de saúde em todo o mundo. Globalmente, o custo associado aos erros de medicação tem sido estimado em US$ 42 bilhões por ano. Isso equivale a quase 1% das despesas globais em saúde . Tamanha é a questão, que levou a organização a lançar o esforço mundial denominado Global Patient Safety Challenge on Medication Safety.

Tais erros, decorrem principalmente da cultura organizacional das instituições de saúde, especialmente públicas, que não prezam pela modernização de seus processos de gestão e controle, levando a inevitáveis inconformidades das prescrições, transcrições, dispensações, administrações e monitoramentos dos fármacos, o que resulta em danos graves, incapacidade e até morte de pacientes.

Todos esses fatores serão muito mais agudizados com o combate da epidemia do COVID-19, o que exigirá medidas de alto impacto e imediatas.

A Solução

A solução deste problema está na implementação de ferramentas de processo e tecnologia adequados para a gestão e logística de todos os insumos e medicamentos utilizados no combate à epidemia, garantindo a máxima eficiência, controle e segurança dos pacientes que a situação necessita.

Tais soluções só estão disponíveis na iniciativa privada através de empresa que detenha conhecimento e capacitação técnica necessária para a implantação imediata desses processos e para garantir o mínimo de perda e a maior racionalização do uso desses produtos de saúde.

Para tanto, deverá ser disponibilizado processo de gestão logística em conformidade com as determinações da ANVISA e que permita a rastreabilidade de ponta-a-ponta de todos os materiais e medicamentos utilizados, com a disponibilização de equipe especializada e software dedicado à essa função.

Essas ferramentas poderão ser implementadas nos Centros de Distribuição, Centros de Abastecimento Farmacêuticos, e unidades de saúde, com unidades básicas e de urgência e emergência, com especial atenção aos hospitais de campanha, que necessitaram de maior controle e segurança.

Com isso, restará garantida a melhor utilização dos recursos disponíveis e a segurança do atendimento dos pacientes acometidos com a COVID-19.

Perfil dos Municípios

Face à urgência da implementação dessas ferramentas, o perfil de Municípios para receberem esse serviço, serão aqueles que não necessitem de investimento de infraestrutura, tais como obras de adequação de Centro de Distribuição e mobiliário, que detenham ou não hospitais de campanha e que tenham até 200 mil habitantes.

Tempo de Trabalho

Mínimo de 03 (três) meses, divididos da seguinte forma:

 15 dias de implantação do sistema e processo no Centro de Distribuição e principal ponto de atendimento aos casos da COVID-19;

 15 dias de implantação e treinamento nos demais pontos indicados pela Secretaria de Saúde;

 2 meses de execução controlada da gestão logística de saúde, podendo ser prorrogada à medida da necessidade do Município..

Indicadores de Impacto

 Redução das compras;

 Redução da perda;

 Segurança do paciente;

 Melhor utilização dos insumos e medicamentos disponíveis.

 

Implementação do Programa Remédio em Casa para Enfrentamento da Epidemia

Com o compromisso de ofertar soluções integradas, inteligentes e econômicas para o Serviço público de saúde do Brasil, especialmente nesse momento de crise epidêmica que coloca a vida de vários cidadãos em risco, a UniverSaúde em parceria com a Zamed Gestão e Logística de Saúde, irá oferecer aos municípios serviços de gestão de medicamentos e insumos para combate da Covid-19 com a eficiência que o momento requer, assim como para implementação do Programa Remédio em Casa, que visa a garantia da continuidade do tratamento de doentes crônicos e idosos, que devem permanecer na segurança de seu lar.

O Problema

Com os serviços abarrotados pelo possível cenário de aumento do contágio da Covid-19, as unidades básicas de saúde serão pontos de importante apoio e diagnóstico dos casos locais, para redução do trânsito e demanda das unidades de Urgência e Emergência.

Nesse cenário, será preciso a adoção de medidas para a continuidade dos tratamentos de idosos e pacientes que fazem uso contínuo de medicamentos e insumos ligados à doenças crônicas e que buscam esses itens naquelas unidades.

Tal circunstância coloca essa população em risco sobre dois fatores, quais sejam:

- O primeiro de contraírem a doença já que estão no grupo de risco epidemiológico determinado, face à suas comorbidades. Além de se tornarem agentes de expansão da epidemia;

- O segundo e de não conseguirem buscar os medicamentos de uso crônico, devido à quarentena, o que afetaria a manutenção dos cuidados contínuos necessários, o que os poderia levar a agudização do seu estado clínico, os obrigando a serem tradados nas unidades de urgência, o, de novo, seria um sério risco de contaminação da Covid-19;

A Solução

A solução deste problema está na implantação do serviço de entrega domiciliar dos medicamentos e insumos de uso contínuo para esses pacientes com doenças crônicas.

Para tanto, serão implantados sistemas de cadastro nas Unidades Básicas de Saúde e por meio de aplicativos de celular, que informarão à Central de Abastecimento os medicamentos, pacientes e endereço cadastrados, que passarão a receber seus medicamentos em casa, de forma rastreada e controlada de ponta-a-ponta.

Com essa medida, restará resguardada a continuidade do tratamento desses pacientes, assim como sua segurança face à epidemia que ora combatemos, sendo, enfim, mais uma importante medida de combate ao Covid-19.

Perfil dos Municípios

Face à urgência da implementação dessas ferramentas, o perfil de Municípios para receberem esse serviço, serão aqueles que não necessitem de investimento de infraestrutura, tais como obras de adequação de Centro de Distribuição e mobiliário, que detenham ou não hospitais de campanha e de todos os tamanhos.

Tempo de Trabalho

Mínimo de 03 (três) meses, divididos da seguinte forma:

 15 dias de implantação do sistema e processo nas unidades informadas pela Secretaria de Saúde e cadastro dos pacientes;

 3 meses de execução controlada da gestão logística de saúde, podendo ser prorrogada à medida da necessidade do Município.

Indicadores de Impacto

 Número de pacientes atendidos em casa;

 Redução da descontinuidade de tratamento;

 Redução da contaminação de pacientes do grupo de risco;

Buy Now$17