top of page

E o SUS resiste…

Maria Aparecida Pinheiro Piedade [1]

Membro do Time de Lideranças e Mentora Associada da UniverSaúde

Dia destes, ao republicar um artigo sobre o SUS que achei muito pertinente, em um grupo de WhatsApp, um dos membros rebateu dizendo que o SUS não existe, que é uma farsa.

Confesso que fiquei chocada. Nosso jovem está aí com os seus 32 anos passou por poucas e boas, dá conta de uma infinidade de coisas na área da saúde, está segurando a duras penas com seus equipamentos, profissionais e recursos, estes escassos, o momento que estamos vivendo.

O rapaz reflete nossa sociedade: é mal remunerado e foi criado para atender toda a população, ele é universal, sua missão é garantir acesso e cuidado a todos!

Conhecido por todos e motivo de luta dos gestores é o sub financiamento, agravado pela renúncia fiscal e pela grande carga de custos nas costas dos municípios, quando o investimento deve ser tripartite e tem percentual de aplicação, que sabemos, não são cumpridos pelos estados e governo federal, desde a sua criação gerando falta de equipamentos, investimentos, baixos salários, desigualdades na distribuição de serviços e por aí vai.

O guerreiro está capilarizado por todo o país e juntamente com seus profissionais continua bravamente a lutar para atender com qualidade. De acordo com bvsms.saúde.gov.br está presente em 95% dos municípios brasileiros, a população que dele depende exclusivamente é de mais de 70% dos brasileiros contra 24,5 % da população, que em março de 2020 possuíam plano de saúde.

Hoje mais do que nunca frente à pandemia e pela crise socioeconômica que nos afligem temos que lutar pelo SUS. O SUS emprega milhões de profissionais de saúde: médicos, enfermeiros, psicólogos, dentistas, auxiliares de enfermagem, biólogos, técnicos de enfermagem, de raio x, de laboratório, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais, fonoaudiólogos, assistentes sociais, veterinários, nutricionistas, farmacêutico, educador físico, agentes comunitários e de combate a endemias, hoje também profissionais de práticas integrativas yoga, quiropraxia, reiki entre outros além do pessoal administrativo e de apoio como contadores, advogados. Sejam eles funcionários, comissionados, prestadores de serviço ou contratados por organizações sociais e fundações que devem vestir sua camisa e que precisam mostrar para a população sua importância, seus princípios, para que ele sobreviva se fortaleça.

Falar que ele é uma farsa é negar vacinas, transplantes, consultas, procedimentos e exames, internações, cirurgias, medicamentos, fiscalizações, licenças de funcionamento para serviços de saúde (clínicas, consultórios, hospitais particulares, bares, restaurantes, salões de beleza, tatuadores), fiscalização da qualidade da água, serviços de urgência e emergência realizados em todo país, em que se pese a necessidade de reduzir as desigualdades. Muitos de nós fomos formados desconhecendo a saúde pública, mirando trabalhar no setor privado, porém ele, o SUS é o grande empregador da maioria dos profissionais de saúde e o único no mundo destinado a 200 milhões de pessoas.

________________________________________________________________________

1] Maria Aparecida Pinheiro Piedade – Assistente Social (PUC-SP) e Especialista em Saúde Pública (USP-SP). Formada em gestão de projetos de investimentos em saúde (UAB-ENSP-FIOCRUZ) e em aperfeiçoamento de educação em saúde – Facilitadora do processo ensino-aprendizagem à distância (ENSP-FIOCRUZ-Sírio Libanês)

0 visualização0 comentário

Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
bottom of page